DICAS IMPERDÍVEIS

Conhecimento 

• MAS, COMO SERÁ QUE TUDO COMEÇOU!!!

 

• Como conseguirmos chegar aos belos, práticos e ecologicamente corretos envoltórios que estão disponibilizados quase que diariamente no nosso dia a dia?

 

• Neste momento, surge uma dúvida: será que podemos dizer que a primeira embalagem surgiu quando nossos ancestrais decidiram utilizar as mãos para levar a água até a boca (transportar o alimento)?!!

• Embalagens acompanham a humanidade desde o dia em que se descobriu a necessidade de transportar e proteger mercadorias. Em seu sentido mais amplo, cestos, samburás, ânforas, caixas, potes, odres, barris, barricas, tonéis, bolsas, surrões, jacás, balaios, baús, garrafas, tambores e bujões, bolsas e sacolas, são todos embalagens.

 

 

• O homem começou por lançar mão das folhas de plantas, do couro, do chifre e da bexiga dos animais, passou para a cerâmica, o vidro, para os tecidos e a madeira, chegou ao papel, ao papelão e a folha de flandres, até atingir a atualidade do alumínio e do plástico nas suas várias modalidades” (CAVALCANTI; CARMO, 2009, p. 13).]

Exemplos de embalagens naturais:

 

 

 

 

 

 

 

 

Como escolher a embalagem ideal?

• A Tecnologia de Alimentos busca diferentes processos de conservação (calor, frio, fermentação e outros) que podem ser aplicados nos alimentos visando aumentar a vida de prateleira. Mas, para chegar ao consumidor com a mesma qualidade, é importante acondicioná-lo adequadamente em uma embalagem. E como selecionar o melhor material para acondicionar produtos alimentícios?

As embalagens se dividem em três tipos:

• Primárias: que ficam em contato direto com o alimento.

 

• Secundárias: embalagens de distribuição, ou seja, protegem as embalagens primárias.

 

• Terciárias: embalagens de transporte, empregadas para acondicionar e proteger as embalagens primárias e secundárias durante o transporte, estocagem e distribuição.

 

Elas são classificadas segundo a sua consistência e a matéria-prima utilizada:

 

• Embalagens rígidas: caracterizam-se por sua dureza. Por exemplo: vidros, metais, plásticos rígidos e outros.

 

• Embalagens semirrígidas: possuem menor dureza que as rígidas. Por exemplo: garrafas e recipientes plásticos, laminados mistos.

 

• Embalagens flexíveis: caracterizam-se pela baixa dureza. Por exemplo: plásticos, celofane, papel, alumínio.

• Em um artigo publicado na revista eletrônica Brasil Trends Foods 2020, intitulado

“Fatores que Influenciam o Consumo de Alimentos”, os autores chamam a atenção de que devido ao aumento de renda, poder de compra e acesso às informações os consumidores estão se tornando cada dia mais exigentes em relação aos alimentos que consomem e questionadores a respeito de todos os fatores relacionados à etapa de produção desses alimentos.

 

• E o mais importante, os autores se referem a alguns itens como as novas tendências para o mercado alimentício nos próximos anos: sensoriabilidade e prazer, saudabilidade e bem-estar, conveniência e praticidade, confiabilidade e qualidade, sustentabilidade e ética.

Historia.jpg

VAMOS TROCAR UMA IDEIA E CONVERSAR SOBRE SEU PROJETO!